Home»Cidade»Após alagamento, moradores voltam a cobrar ação da Prefeitura – Veja Vídeo

Após alagamento, moradores voltam a cobrar ação da Prefeitura – Veja Vídeo

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A manhã de terça-feira (10) foi dia de contabilizar os prejuízos decorrentes do alagamento da noite anterior que atingiu algumas casas no Jardim Santa Terezinha. A família Cunha foi uma das mais prejudicadas porque a água invadiu o interior da residência, molhando móveis e eletrodomésticos. O sofá foi parar no meio do quintal para secar ao sol.

A dona de casa Patrícia Paula da Cunha conta que estava em casa na companhia da mãe, da irmã e de cinco crianças quando começou a chover forte, por volta das 19 horas. E tudo aconteceu muito rápido. A família reside à Rua Benedita Franco Maldonado, via que sempre é afetada por alagamentos após chuvas mais intensas. A ajuda só veio por parte da igreja que Patrícia frequenta. Os prejuízos foram muitos e ela lembra que não é a primeira vez. E, claro, cobra ação da Prefeitura.

Há relatos de outras casas que também foram atingidas pelo alagamento nesta mesma rua, porém apenas na parte externa. É o caso, por exemplo, da casa de José Geraldo Tonon Pinafi. Ele conta que depois de anos enfrentando alagamentos, optou por improvisar uma forma de conter a água. Foi quando mandou cortar um pedaço de vidro temperado e contornou com uma borracha. A peça é adaptada na porta de entrada da casa, formando uma barragem. Com isto, a água fica limitada à área da casa.

OBRAS

Sobre a cobrança feita pelos moradores, o secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, disse que há projeto de galeria de água pluvial para captar a água do Jardim Santa Cecília que desagua no Jardim Santa Terezinha.

Mas, enfatizou que a obra depende da liberação de recurso por parte do Banco do Brasil. A Prefeitura já requereu empréstimo de R$ 5 milhões. O secretário adianta que será preciso planejar muito bem o serviço e iniciar somente após o período de chuvas, que se estende até o mês de março. Caso contrário, prevê maiores problemas.

AUXÍLIO

A Secretaria de Comunicação informou que os moradores das casas atingidas pelas chuvas no Santa Terezinha receberam o primeiro atendimento das equipes da Guarda Civil Municipal ainda na noite de segunda-feira. Foi informado que o final de tarde e início de noite da segunda-feira registrou um grande acúmulo de chuva. “Foram 64,5 milímetros em 24 horas, segundo levantamento feito pela Defesa Civil local, sendo que em apenas duas horas houve a ocorrência de 61,5 milímetros de chuva”.

A Defesa Civil fez diligências e verificou a situação das famílias afetadas e que não existem casos de famílias desabrigadas. “O prefeito Walter Caveanha coordenou um trabalho que envolveu outras secretarias e cobrou soluções imediatas”, traz a nota. Coube à Secretaria de Promoção Social verificar a condição de moradores das ruas que tiveram a ocorrência de alagamentos. A FEAG (Federação das Entidades Assistenciais Guaçuanas) fez a doação de cinco colchões e de duas cestas básicas.

Por sua vez, o Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgotos) foi acionado para verificar o retorno de esgoto em pelo menos duas ruas. A SOV (Secretarias de Obras e Viação) iniciou a desobstrução das galerias de águas pluviais. Já a SSM (Secretaria de Serviços Municipais) deu início a um trabalho de limpeza.

O monitoramento continua sendo feito nos próximos dias, em virtude da previsão de novos temporais até o final de semana.

 

 

 

 

 

 

Previous post

Jardim Itacolomy II: Rede rompe e esgoto retorna para interior de residências

Next post

Mogi Mirim: Mulher mata aposentado com golpe de facão