Home»Caderno C»“Ainda” e “Agora” abordam dependência química

“Ainda” e “Agora” abordam dependência química

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A dependência química é o enfoque das peças “Ainda” e “Agora” que serão apresentadas, respectivamente, dias 14e 15, no Teatro Tupec do Centro Cultural. Os espetáculos têm direção de Marcos Caruso. A entrada é franca.

“Agora” já foi apresentada em Mogi Guaçu, há dois anos, em debate sobre dependência química organizado pela Mahle Metal Leve. À época, após a encenação, houve palestra do médico Drauzio Varella. O Teatro Tupec ficou lotado.

Desta vez, quem não teve oportunidade de assistir “Agora”, que enfoca o tratamento da dependência química, terá a possibilidade de assistir também “Ainda”, que mostra a descoberta da dependência de um jovem usuário de drogas e a revelação para a família.

O elenco das peças é o mesmo: Carlos Mariano, José Scavazini, Ailton Rosa, Carlos De Niggro e Marcos Caruso, este último como diretor.O terceiro texto ainda está em fase de elaboração e receberá o título “Depois”. A última parte da trilogia deve mostrar a dificuldade para um dependente químico se manter limpo e a reinserção social.

As peças são viabilizadas pelo Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo (ProAC) e fazem parte do trabalho nomeado “Projeto Cidadão”.

As duas obras já foram compartilhadas com diversas autoridades da área de prevenção, que exaltam a eficácia da utilização do teatro para tratar o tema como uma alternativa melhor do que a maioria das palestras ministradas.

Ainda_Agora3

AINDA

A peça focaliza os sentimentos de um jovem usuário de drogas que põe em xeque as qualidades do pai; mais do que seguro de si, e que  se veem obrigados a repensar seus valores. Alerta para a prática de diálogo, exalta a importância de informação e chama a atenção das autoridades solicitando-lhes maior comprometimento na área de prevenção.

 

 Ainda_Agora1

AGORA

Em cena, quatro dependentes químicos convivem numa comunidade terapêutica de recuperação. Ribeiro, 50 anos, está há três meses internado por conta do uso de crack; Toni, 30 anos, é usuário de cocaína e está na clínica há 20 dias; Flavinho, 27 anos, foi internado há uma semana por conta do uso de maconha; e Gil, 52 anos, acaba de chegar à clínica e é alcoólatra. Todos são colocados em situações de desespero e agonia, confinados, revelando dores, fragilidades e a dificuldade em lidar com a abstinência.

 

 

SERVIÇO

AINDA

Onde: Teatro Tupec

Quando: dia 14 (segunda-feira)

Horário: 20 horas

Classificação: 14 anos

Entrada: Franca

 

AGORA

Onde: Teatro Tupec

Quando: dia 15 (terça-feira)

Horário: 14h10

Classificação: 14 anos

Entrada: Franca

Post anterior

Tome Nota da edição de sábado, dia 12

Próximo post

SOV decide prolongar tubulação do canal do Canaã