Home»Destaque na Home»“A saúde pública precisa melhorar”, pontua Vânia

“A saúde pública precisa melhorar”, pontua Vânia

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Priorizar as melhorias na saúde pública. Esta é a principal meta da candidata a deputada estadual, Vânia Ribeiro (PCdoB). Esta é a segunda vez que ela concorre a um cargo eletivo. Em 2016, Vânia foi candidata a vereadora em Mogi Guaçu e conseguiu 719 votos. Agora, ela decidiu enfrentar os desafios de uma candidatura para deputada estadual e está confiante que a população está entendendo a proposta de trabalho que está apresentando. Vânia trabalha há 15 anos na Prefeitura de Mogi Guaçu e paralelamente também atua como voluntária na área da assistência social. Durante sua entrevista, ela deixou claro que conhece as necessidades da população, principalmente de quem depende do atendimento médico do SUS (Serviço Único de Saúde) e quer se eleger deputada estadual para buscar apoio do Governo do Estado para melhorar a saúde pública em Mogi Guaçu e, consequentemente, na região.   

 

Gazeta: Sua campanha está frisando bastante a importância de melhorar o atendimento na saúde pública de Mogi Guaçu. Você fará isso apenas por meio de verbas das emendas parlamentares?

Vânia: Sim, mas também fazendo alianças com o Governo Federal, porque o valor das emendas parlamentares destinados ao deputado federal é muito alto. Eu estou tendo todo apoio do candidato à reeleição, o deputado federal Orlando Silva (PCdoB) e tenho certeza que se vencermos estas eleições, Mogi Guaçu terá uma melhora muito ampla no atendimento do SUS. Nossa cidade tem uma saúde pública boa, mas que precisa melhorar. A vulnerabilidade do município ainda é grande.

 vania ribeiro candidata deputada estadua

Gazeta: Você pode citar um exemplo dessa vulnerabilidade?

Vânia: Mogi Guaçu não tem um aparelho de ressonância magnética no Hospital Municipal. A espera por esse tipo de exame pelo SUS é de até oito meses e é preciso ir até São João da Boa Vista para fazer o exame. O problema é que tem situações em que é emergencial diagnosticar a doença e sem esse aparelho o paciente sofre demais. Se eu conseguir me eleger deputada estadual vou conseguir pressionar o Governo do Estado para que contemple Mogi Guaçu com um equipamento de ressonância magnética. A fila de espera para esse exame, e muitos outros, precisa diminuir.

 

Gazeta: Está difícil fazer campanha nas ruas diante deste cenário delicado no qual está a política nacional?

Vânia: Eu digo que são duas campanhas. Uma na qual eu defendo o meu nome como sendo a melhor opção de voto para deputada estadual. E a outra campanha que tenta esclarecer e convencer o eleitor sobre a importância dele ir votar nestas eleições. A mudança tem de ser de atitude. A força é do povo e somente com o voto consciente vamos conseguir mudar, porque os 513 deputados serão eleitos de qualquer forma. O que precisamos definir é quem serão estes 513 deputados estaduais que serão eleitos. A nossa preocupação também tem que ser com a renovação do Congresso Nacional.

 

Gazeta: Como você vê a participação das mulheres na política? Como você tenta construir essa relação candidata x eleitoras?

Vânia: Se todas as eleitoras de Mogi Guaçu se unissem e votassem em mim eu estava eleita deputada estadual com a força do voto feminino. Eu preciso de cerca de 30 mil votos para me eleger. Muitos me chamam de corajosa e respondo que acredito na minha ideologia e temos que enfrentar os problemas pelos quais Mogi Guaçu passa. Nossa cidade precisa melhorar. Estou percorrendo Mogi Mirim, Estiva Gerbi, Pinhal, Santo Antônio do Jardim e Jaguariúna levando minhas propostas, mas peço para o guaçuano deixar o voto dele aqui, em Mogi Guaçu. Procurem entender de política, se aproximar desse tema, pesquise a vida do candidato a deputado e façam uma escolha consciente para votarem em pessoas que possam ser cobradas depois.

 

 

 

Previous post

Ypê Amarelo: começam obras de escola e creche-escola

Next post

Paulista vence mais uma e é líder do Quarentão