Home»Política»Zanco relata clima de tensão em Brasília

Zanco relata clima de tensão em Brasília

Ele e mais dois vereadores, além do vice-prefeito estavam na Capital Federal durante as denúncias contra Temer

2
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O presidente da Câmara, Luís Zanco Neto, o Zanco da Farmácia (PTC), estava em Brasília (DF) participando da “XX Marcha em Defesa dos Municípios”, organizada pela CNM (Confederação Nacional dos Municípios), quando aconteceu todo o imbróglio envolvendo o nome do presidente da República, Michel Temer (PMDB). Zanco estava acompanhado pelo vice-prefeito Daniel Rossi (PR) e pelos vereadores Francisco Inácio Magela, o Chicão do Açougue (PSD), e Thomaz de Caveanha (PTB).

Zanco contou que o clima de tensão era visível entre os deputados federais, no Congresso Nacional. “Estavam todos muito preocupados, porque tudo caiu como uma bomba sobre Brasília. Nós não esperávamos que ao chegar lá tudo isso iria acontecer. Ficamos no meio de toda aquela tensão e pudemos ver que a preocupação deles era muito grande”, relatou.

Zanco, Chicão, Thomaz e Daniel chegaram à Capital Federal na madrugada de terça-feira (16). Até então, o presidente da Câmara contou que estava tudo calmo. “O presidente Michel Temer fez o discurso de abertura da Marcha. Vários ministros também falaram durante o evento e o debate foi muito bom. O Governo Federal apresentou alguns programas de grande valia para os municípios”, pontuou Zanco.

No entanto, na quarta-feira (17), o cenário se transformou e o clima em Brasília era de total incerteza e muita apreensão. Embora a XX Marcha tenha prosseguido, Zanco disse que o semblante dos ministros e dos deputados federais já denunciava que a situação política e econômica do país estava na corda bamba e a possibilidade de Temer renunciar começou a ser cogitada. “A base aliada ao Governo Federal já anunciava que estava deixando a sustentação ao governo. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, que participou da XX Marcha no dia anterior, também já estava sendo apontado como o próximo a deixar o cargo. Vimos toda essa movimentação de perto e posso dizer que a situação lá foi feia e tende a piorar”, observou.

Zanco ressaltou que durante o evento os ministros seguiram apresentando propostas aos municípios para que adotassem programas do Governo Federal, mas a incerteza quanto ao futuro eram mais fortes do que as falas. “Eles apresentavam os programas e ao mesmo tempo deixavam transparecer para nós que não sabiam se tudo o que estavam falando realmente seria feito, porque as denúncias não paravam de chegar contra o presidente da República”.

Zanco, os demais vereadores e o vice-prefeito chegaram a Mogi Guaçu na noite de quinta-feira (18). “A XX Marcha foi muito boa, apesar de tudo. Discutimos, por exemplo, o que chamam de ‘presente de grego’ para as cidades, que é quando o Governo Federal libera a construção de uma obra e a Prefeitura não tem condições de pagar para que aquilo funcione e ainda contratar profissionais para isso. Fica muito caro para a cidade. Foi um debate proveitoso que trouxe muita conscientização para nós”, concluiu Zanco.

 

Post anterior

Habib´s: 19 funcionários são dispensados

Próximo post

"Saidinha": PM recaptura seis foragidos