Home»Política»Rodrigo questiona falta de ambulância em evento

Rodrigo questiona falta de ambulância em evento

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O fato de a Secretaria Municipal de Saúde não ter enviado uma ambulância da Pasta para servir de suporte na segurança da 5ª edição da Roseira Race de Mountain Bike foi motivo para o vereador Rodrigo Falsetti (PTB) se queixar na tribuna da Câmara durante a sessão desta terça-feira (2). “Fiquei muito chateado, porque a Secretaria de Saúde não mandou nenhuma ambulância no evento que, aliás, era da própria Prefeitura. Vou procurar saber os motivos que levaram a isso, porque pagamento de horas extras e outros fatos não servem mais como desculpas”, reclamou .

Ex-secretário municipal de Esportes e Turismo, Rodrigo sempre deixou claro sua postura de defender o esporte na cidade. Por isso, sua declaração foi taxativa ao perceber a ausência de uma ambulância da Secretaria de Saúde na Roseira Race, que foi realizada no domingo (30). “Um evento desse porte com cerca de 500 ciclistas justifica a presença de duas ambulâncias no local. O mountain bike é um esporte radical. As chances de um acidente mais sério existem, por isso, a importância de mais de uma ambulância. Até porque, a Prefeitura manda ambulância dela para dar suporte aos eventos que nem são da Administração Municipal”, pontuou o vereador.

No entanto, ao criticar a atitude da Secretaria de Saúde, Rodrigo optou por não citar que houve a locação de uma ambulância pela Secretaria de Esportes e Turismo. Isso porque, a intenção do vereador era mesmo ‘puxar a orelha’ da Secretaria Municipal de Saúde por não ter dado sua contribuição ao Roseira Race deste ano enviando uma ambulância da Pasta para o evento. “Várias Secretarias Municipais contribuíram para a realização do Roseira Race menos a Saúde que neste ano alegou que não podia encaminhar a ambulância porque estão quebradas. Se estão quebradas, tem de consertar”, disse Rodrigo à Gazeta, na tarde desta sexta-feira (5).

roseira raceA Secretaria de Esportes e Turismo alugou uma ambulância pelo valor de R$ 1.200,00 da empresa Viver Bem UTI Móvel Ltda, de São João da Boa Vista. Ela permaneceu no evento com motorista socorrista e uma enfermeira. Sem ambulância no local do evento, a Roseira Race não pode sequer ser realizada.

Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura também reforçou a informação de que “a Secretaria de Saúde informou a Secretaria de Esportes e Turismo, no dia 17 de março, que não havia ambulância disponível  porque, com exceção da que fica a serviço do Hospital Municipal “Dr. Tabajara Ramos”, as demais estavam quebradas, e a que estava em operação não poderia deixar o HM, porque a prioridade era atender pacientes do hospital. Segundo a secretária de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho, a orientação para a SET, com ciência das Secretarias de Administração e da Fazenda, foi para alugar”, completa a nota.

O imbróglio fez com que Rodrigo apresentasse projeto de lei que obriga a Prefeitura de Mogi Guaçu manter equipe médica e ambulância equipada com desfibrilador em eventos esportivos quando solicitado pela Secretaria Municipal de Esportes e Turismo. O projeto ainda não foi votado pelo plenário da Câmara Municipal.

Post anterior

Adolescente escondia droga nas ruas e em casa

Próximo post

Licitação é aberta para retomada de obra