Home»Esporte»Priscila completa maratona, em Porto Alegre

Priscila completa maratona, em Porto Alegre

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

 Superação. Desafios. Determinação. Estes são alguns fatores que motivaram a guaçuana Priscila Cristina Risso a correr a 34ª edição da Maratona Internacional de Porto Alegre/RS, no último dia 11. Com percurso de 42 quilômetros, ela completou a prova num tempo de 4 horas e 14 minutos. “Fiquei muito feliz, porque completei o percurso todo correndo. Não precisei caminhar. É muito gratificante chegar nesse resultado. Saber que se a gente quiser alcançar um objetivo, a gente consegue. Basta ter determinação”, comemora Priscila.

Para alcançar a meta de correr a maratona, ela intensificou os treinos nos últimos seis meses aliando corrida, cross fit, nutrição e a elaboração da planilha junto com seu treinador Ivan Albano, de Mogi Mirim. “O comprometimento de toda minha família também me motivou e me sensibilizou muito. Sou casada, tenho uma filha, trabalho, então, não é fácil, mas tive todo o apoio do meu marido e completar a maratona me deixou feliz demais”, completa Priscila.

Priscila já havia participado da XVIII Volta Internacional da Pampulha, em Belo Horizonte/MG, em dezembro do ano passado, quando percorreu 18 quilômetros, num tempo de 1’53”. Em Porto Alegre, o desafio era completar mais que o dobro deste percurso. “Agora, volto a me dedicar às distâncias mais curtas, pelo menos até o fim deste ano. Mas não paro de correr. Não tem mais como parar”, frisou.

Em Porto Alegre, Priscila teve a companhia dos amigos Vanessa Cristina B. de Souza e Simão Pedro Pego. Os dois participaram da Meia Maratona, que tem percurso de 21 quilômetros e também completaram a prova com bom desempenho.

Desta vez, Priscila, Simão e Vanessa tiveram o apoio da Unimed Regional da Baixa Mogiana. Os três trabalham na cooperativa médica, em Mogi Guaçu, e receberam os uniformes como incentivo. “O objetivo, com isso, é atrair outros colaboradores da empresa para que também pratiquem alguma atividade esportiva, principalmente a corrida, que faz tão bem. Queremos montar um grupo de corrida pela Unimed”, concluiu Priscila.

Post anterior

Artigo: Temer e o Porto de Santos

Próximo post

PM apreende 105 pedras de crack em terreno