Home»Destaque na Home»Prefeito propõe 4,23% de reajuste

Prefeito propõe 4,23% de reajuste

Sem nenhum índice de aumento real, proposta será levada para assembleia geral da categoria na próxima semana

2
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O presidente do Sindiçu (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mogi Guaçu e Região), Waldomiro Sutério, convocou assembleia geral da categoria para a próxima quarta-feira (19), às 19 horas, na sede do Sindicato, no Parque Cidade Nova. Na assembleia, ele irá apresentar aos servidores municipais a proposta feita pelo prefeito Walter Caveanha (PTB) de conceder reajuste salarial de 4,23%, referente à inflação do ano passado. “Tivemos a reunião com a equipe de governo do prefeito na tarde desta quarta-feira (12) e a proposta que ela fez foi esta. Há justificativa é que não há dinheiro suficiente para conceder aumento real, principalmente porque muitas sentenças judiciais estão chegando e precisam ser pagas de imediato”, explicou Miro.

O presidente do Sindiçu também informou que, caso a assembleia geral concorde com o índice de reajuste apresentado pela Administração Municipal, o prefeito irá pagar o valor retroativo de 1º de março já no holerite deste mês de abril. “Os representantes da Divisão de Recursos Humanos disseram que há tempo suficiente para isso”, completou Miro.

Miro
Miro

A princípio, a direção do Sindiçu havia reivindicado reajuste salarial de 9,23% de aumento para a categoria. Deste índice, 4,23 % corresponde à inflação do ano tratando apenas da reposição das perdas salariais dos últimos 12 meses, tendo por base o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). E os outros 5% correspondem ao reajuste real. Além disso, o Sindicato também reivindica a manutenção do abono salarial de R$ 100.

Vale ressaltar que a data base da categoria é dia 1° de março. O reajuste salarial não se aplica aos ex-servidores, ex-funcionários aposentados e pensionistas que recebam seus salários através do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e aos servidores afastados ou que vierem a se afastar por motivo de licenças de qualquer natureza, com exceção de licença maternidade e licença prêmio.

Além de ser aprovado pelos servidores municipais em Assembleia Geral, a proposta de 4,23% de reajuste salarial para a categoria também precisa obrigatoriamente ser aprovada pelos vereadores por meio da votação de projeto de lei complementar de autoria do prefeito Walter Caveanha (PTB).

Post anterior

Curtas: encontro de cádaver, brigas e furto

Próximo post

Ariane vai disputar a final do Paulista de Judô