Home»Política»Oposição cobra agilidade da Secretaria de Obras

Oposição cobra agilidade da Secretaria de Obras

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Já é de praxe que vereadores e secretários municipais entrem em atrito durante os quatro anos de um governo. O principal motivo é que vereadores dependem quase que exclusivamente de algumas Secretarias para conseguirem atender as reivindicações feitas pela população na Câmara. E até mesmo as indicações apresentadas à Administração Municipal pelos vereadores precisam da concordância dos secretários municipais para que sejam executadas. Nessa via de mão dupla é previsível que nem sempre essa relação entre Legislativo e Executivo seja harmoniosa.

Tanto é que o vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), foi categórico ao declarar que a SOV (Secretaria de Obras e Viação), gerenciada pelo secretário de Obras, Salvador Franceli, não respeita a Câmara Municipal. “A minha paciência esgotou. Quantas indicações feitas por esta Casa ele atendeu? Não vou admitir que ele desrespeite essa Casa de Leis. Quando nós, vereadores, fazemos um pedido para a Secretaria de Obras não é o vereador quem pede, é o povo. Por isso, insisto para que o secretário respeite o vereador e atenda aos nossos pedidos”, esbravejou Guilherme na tribuna da Câmara.

Guilherme
Guilherme

Para Guilherme, a gota d’água está sendo a demora no recapeamento da Rua Lúcio Bueno, no Jardim Santa Madalena. “Desde o dia 28 de março os moradores daquela rua estão esperando alguma providência. A via não tem mais asfalto e quem mora lá não consegue sequer entrar em casa com o carro. No dia 28 de março eu mandei as fotos daquela rua para o secretário de Obras via WhatsApp e nada foi feito. Disseram que é responsabilidade do Samae, mas, mesmo assim, o Samae também não fez nada”, criticou o vereador.

 

Paciência

O secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, contestou as declarações de Guilherme alegando que cada um dos 11 vereadores chega a encaminhar aproximadamente 10 pedidos e indicações semanalmente para a SOV, o que resulta numa média de 110 pedidos por semana. “Não tem como atender a todos. É preciso ter paciência mesmo. Mais do que fazer obras, a manutenção da cidade é de minha responsabilidade. Esta semana, por exemplo, estourou a canalização da Rua Marília e da Rua Mococa, tive que consertar e para isso para outro trabalho.”, explicou Franceli.

Salvador
Salvador

O secretário afirmou que tanto Guilherme quanto outros vereadores são, sim, atendidos por ele em seu gabinete e todas as reivindicações são recebidas e analisadas. “A SOV gastou R$ 90 mil para recapear a Rua Lúcia Bueno. O Samae foi lá fazer o conserto de um rompimento numa tubulação, estragou o recape e agora é o Samae quem vai refazer aquele asfalto”, pontuou Franceli.

Ele ainda disse que mantém respeito ímpar pela Câmara Municipal até porque já foi presidente daquela Casa, mas não deixou de ironizar. “Não sou eu enquanto secretário municipal que sou ruim. São eles, vereadores, que são muito bons e eu não consigo acompanhar”, concluiu.

Post anterior

Tome Nota da edição de sábado, dia 6

Próximo post

Igaçaba entra em campo nesta 3ª rodada