Home»Artigos»O legado educacional de um prefeito

O legado educacional de um prefeito

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Em 2017, a Fundação Educacional Guaçuana completa 50 anos de existência, uma vez que foi criada pela Lei Municipal nº 503/1967. A criação da referida instituição de ensino foi idealizada pelo saudoso prefeito, Antônio Giovani Lanzi, para atender uma necessidade imperiosa de qualificação de mão de obra, através de cursos profissionalizantes, até então inexistente no município, quiçá na região.

Nos anos 60, em face das indústrias cerâmicas existentes, aproximadamente 20, e todas em crescente desenvolvimento, a mão de obra existente, revezava entre as cerâmicas e às indústrias Champion Papel e Celulose S.A (atual International Paper do Brasil Ltda.), e a antiga Refinações de Milho Brasil (atual Ingredions). Nas áreas administrativas, predominavam funcionários vindos de outras cidades, e isto é o que incomodava o prefeito, pois ele também, proprietário de uma cerâmica, atualmente, a única em atividade em Mogi Guaçu, Cerâmica Lanzi Ltda.

Desta forma, na condição de prefeito idealizou uma instituição de ensino que pudesse qualificar os alunos, através de cursos profissionalizantes, e para isso, contou com a preciosa colaboração de seu chefe de gabinete, Dr. José Rodrigues Neto (Bita), que redigiu a Lei Municipal 503/1967, incluindo, para a formação da instituição de ensino, uma dotação orçamentária inicial de dois salários mínimos, à época. Além disso, a área onde está instalada a Feg, no antigo Bairro da Charqueada, havia sido desocupada pelo antigo matadouro municipal, deslocado para o imóvel “Olhos d’Água”, próximo ao bairro dos Ypês.

Atualmente, a Feg oferece vários cursos técnicos, tendo se tornado uma referência na região, atendendo alunos de diversas cidades, como Mogi Mirim, Itapira, Conchal, etc…

Este artigo está sendo escrito para que Mogi Guaçu não perca sua memória, por ter sido contemplada com um prefeito que, sem alarde, sem mídia, sem depender de órgãos estaduais, com orçamento próprio da cidade, conseguiu transformar, dentre tantas coisas, uma instituição de ensino que ao longo de meio século representa um orgulho para os guaçuanos.

No Brasil atual, faltam muitos governantes com o perfil de Antônio Giovani Lanzi.

 

José Martini Neto é advogado e ex-Procurador do Município

Post anterior

Zanco não assina TAC e mantém silêncio

Próximo post

Comerciantes reivindicam mais segurança