Home»Polícia»Mello Araújo deixa Batalhão e assume a ROTA

Mello Araújo deixa Batalhão e assume a ROTA

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O comandante do Batalhão da Polícia Militar, Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo, deixou Mogi Guaçu e o comando das oito cidades da região para assumir o comando do 1º Batalhão de Choque – ROTA (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar). Major Mello Araújo foi promovido a tenente coronel na quarta-feira (24).

Mello Araújo aceitou o convite do comandante geral da Polícia Militar, Coronel Nivaldo César Restivo. O comando do Batalhão e das oito cidades da região ficará interinamente com o Major Arthur Velloso Júnior, que exercia a função de subcomandante.

“Agradeço a todos que estiveram sob meu comando, esclarecendo que o comandante sem a tropa não é ninguém e para chegar onde cheguei devo ao empenho e apoio dos policiais militares do 26º Batalhão de Polícia Militar do Interior (com sede em Mogi Guaçu), disse em despedida o Tenente Coronel Mello Araújo. Mello Araújo veio para o Batalhão em Mogi Guaçu em 2010, e chegou a se ausentar por algumas vezes para trabalhar na Secretaria da Segurança Pública, na Capital.

Em nota enviada à Gazeta, ele lembrou que sua prioridade de trabalho sempre foi o combate ao crime com diversas operações ostensivas deixando o criminoso em constante preocupação. Nessas ações sempre usou da inteligência da PM e contou com apoio de outros órgãos de Segurança, como as Guardas Municipais e Consegs (Conselhos Comunitários de Segurança).

Sob seu comando, os policiais passaram por constante treinamento, inclusive com profissionais da ROTA. Com entusiasmo e dinâmico esteve à frente de diversas Operações. A dedicação pela profissão ele herdou do avô e do pai. Neto do coronel Zeferino Astolfo de Araújo Filho, que em 1947 comandou a 1ª Companhia Independente organizando-a em Agrupamento de Trânsito, Rádio Patrulha de Policiamento Auxiliar (Choque), que acabou evoluindo para a formação do “Batalhão Policial”. O coronel Astolfo de Araújo também é fundador do Choque e foi o primeiro comandante da 1ª Companhia Auxiliar, hoje 1ª Companhia do 3º Batalhão de Choque. Já o pai, o coronel Mello Araújo comandou o Comando de Policiamento de Choque (CPChq) e o Comando de Policiamento da Capital (CPC). Agora, dará continuidade aos trabalhos da família ao comandar o 1º Batalhão de Choque – ROTA.

Post anterior

Rodada da 1ª Divisão terá apenas um jogo

Próximo post

Editorial: Mexer no vespeiro