Home»Artigos»Artigo: Eu não tenho bandidos de estimação

Artigo: Eu não tenho bandidos de estimação

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A primeira vez que ouvi esta frase foi num vídeo da jornalista Joice Hasselmann em que ela respondia algumas pessoas que a acusaram de proteger Aécio Neves e outros políticos do PSDB e só criticar Lula, Dilma e toda a sua tropa, além de outros integrantes do PT e dos chamados “puxadinhos”. O cidadão, jornalista ou não, isento, independente e que não recebe dinheiro de nenhum político, pode fazer suas as palavras da conhecida jornalista paranaense de Ponta Grossa. Quem não é político não tem por que defender políticos, mas quem depende dos políticos, obviamente, tem que puxar brasa pra sua sardinha. É assim que a viola toca e é assim que se dança.

Já fui criticado por ter votado no Aécio e na época ter declarado o meu voto a ele. Devo dizer que o fiz da forma mais consciente, principalmente porque na época eu não tinha outra opção e ele era considerado um bom candidato, tanto que tinha sido eleito senador em Minas “com um pé nas costas”, depois de ter sido governador de Minas por duas vezes, além de deputado federal e presidente da Câmara. A história prova que eu não estava totalmente errado, pois a adversária dele, depois de cometer vários crimes, além da suspeita de fraude nas urnas das eleições de 2014, foi retirada da presidência através do impeachment e hoje é investigada. Como diz o título em epígrafe: eu não tenho bandidos de estimação. Portanto, tenho liberdade e independência para me expressar.

Enquanto muita gente está defendendo Lula com unhas e dentes, tem milhões de pessoas defendendo a Lava Jato e apoiando o Dr. Sérgio Fernando Moro, o juiz responsável por essa operação. Conjuntamente, também se apoia os procuradores e todo pessoal envolvido nessa difícil empreitada que é comparada por muitos à Operação Mãos Limpas que se deu na Itália. Mas tem gente que dá a vida por Lula e jura que ele é inocente e que tudo isto é uma trama da imprensa para prejudicar a sua eventual candidatura. Isto chega a ser ridículo, pois ele é réu pela 5ª vez e já tem até pedido de prisão protocolado. Mas tem gente que prefere fazer vistas grossas, pois são mais incrédulos do que Tomé, pois não acreditam nem vendo. Por outro lado, milhões de pessoas não apóiam nenhum político, mas querem, sim, a limpeza, a transparência e que todos os culpados sejam punidos, inclusive Aécio Neves, se for o caso, ou se for comprovado o seu crime. Eu não tenho bandidos de estimação. Não sou político, nunca fui sequer filiado a nenhum partido, sou independente. Meu partido é o povo trabalhador, honesto, dedicado e tão sofrido que é roubado, maltratado, enganado, achincalhado e humilhado diariamente. Esse, sim, eu defendo há mais de 32 anos na imprensa local. E vou continuar defendendo, aguardando que a justiça seja feita através da Lava Jato, prendendo os culpados e devolvendo aos cofres públicos os bilhões que foram roubados nestes 14 anos de administração petista. A população, em sua maioria, também espera por isto. Apoiemos todos a Lava Jato e o Juiz Sérgio Moro. E que a justiça seja feita, doa a quem doer!

 

Cícero Alvernaz é aposentado e jornalista

 

 

 

 

 

Post anterior

Moradores vão à Câmara cobrar asfalto

Próximo post

Venda de bebida alcoólica vira caso de polícia