Home»Artigos»Artigo: Corrupção atual nada tem a ver com o comunismo

Artigo: Corrupção atual nada tem a ver com o comunismo

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Quando li o título do artigo “A situação do Brasil está cada vez pior”, pensei que o autor tivesse escrito sobre as gravações dos donos do JBS, com o presidente Temer e também com o senador Aécio Neves. Lembro que o articulista votou no tucano em 2014. Ao justificar a derrota, ele escreveu um texto, afirmando – pasmem – que houve roubalheira na votação em favor da Dilma. Culpou as máquinas de votação! Menos no Estado de São Paulo, onde o Aécio ganhou, com boa votação. Aí tudo correu normalmente…  Estava errado na minha apreciação: o autor poupou o seu candidato. Não disse que Aécio foi afastado do cargo de senador por determinação do Supremo Tribunal Federal por suspeita de ter recebido propina, e que a irmã dele e o primo estão presos. Muito menos comentou a declaração do tio dele, desembargador aposentado Lauro Pacheco de Medeiros Filho, pai de Fred, primo do senador: “Aécio, meu filho Frederico Pacheco de Medeiros [Fred] está preso por causa de sua lealdade a você, seu primo. Ele tem um ótimo caráter, ao contrário de você, que acaba de demonstrar, não ter, usando uma expressão de seu avô Tancredo Neves, “um mínimo de cerimônia com os escrúpulos”. Falta-lhe, Aécio, qualidade moral e intelectual para o cargo que disputou de presidente da República. Para o bem do Brasil, sua carreira política está encerrada”. Essa declaração foi publicada no Estadão em 23/5/2017. O articulista também não comentou sobre a gravação do Joesley Batista com o Temer, que causou indignação no País. O ministro Fachin autorizou a Polícia Federal a colher depoimento por escrito do presidente, que é investigado por obstrução da Justiça, corrupção passiva e organização criminosa.

Ao invés de comentar sobre essas denúncias, o articulista escreveu: “O que está acontecendo hoje com o Brasil é o que os militares conseguiram evitar que acontecesse em 1964. Os militares através da força (sic), conseguiram evitar que o Regime Comunista fosse instalado no Brasil naquele ano defendendo a nossa democracia (?) e a soberania do país”. Em primeiro lugar nunca vi uma Ditadura, seja de direita como de esquerda, defendendo a democracia. Nunca. Hitler, Mussolini e Stalin acabaram com a democracia. Não entendi. O que tem as supostas corrupções de Temer e Aécio com o comunismo? O que está acontecendo hoje com o Brasil nada ter a ver com a Ditadura Militar de 1964. NADA! É uma desculpa esfarrapada para tentar justificar Aécio e Temer. No entanto, nada justifica o que eles fizeram.

No meu artigo “Golpe de 64 salvou o Brasil do comunismo?”, publicado no meu livro “Defensores da Ditadura Militar Estão na Contramão da História”, à página 45, escrevi: “O general Olimpio Mourão Filho, que iniciou o golpe de 64 em Minas, juntamente com o general Carlos Luís Guedes, prestou um depoimento em seu “Diário”, que merece ser divulgado, por ser insuspeito, visto que sem ele o golpe não teria se concretizado. Mourão declarou: “É evidente que Goulart e Brizola nunca foram comunistas (sic)”. Ora, se eles nunca foram comunistas, como queriam implantar o comunismo no Brasil?” Adiante eu revelei: “O senador José Serra (PSDB-SP), em seu livro de memórias do golpe de 64, publicado em 2014, também desmonta essa farsa. Mesmo assim os golpistas [extrema-direita] continuam batendo na mesma tecla!”

O anticomunismo hoje, além de retrógrado, está superado. Com a legalização dos partidos comunistas, o PC do B e o PPS, em Mogi Guaçu, apoiaram a campanha vitoriosa de Walter Caveanha. Nenhum reacionário contestou esse apoio e nem o atual prefeito rejeitou o apoio dos comunistas. Os tempos são outros e a extrema-direita não percebeu isto!

 

Jasson de Oliveira Andrade é jornalista em Mogi Guaçu

 

 

Post anterior

Colombiana é presa após furtar R$ 3 mil em produtos

Próximo post

Pansani sofre goleada histórica: 18 a 0